6 de abr de 2012

Resumo - Vinte Mil Léguas Submarinas


Para ler a resenha CLIQUE AQUI

Desde 1866 estava ocorrendo nos mares do mundo um fenômeno inexplicável. Barcos afundavam inesperadamente após avistar um certo cetáceo gigante. O possível cetáceo era enorme, maior do que navios como Helvécia e o Shannon ambos com comprimento de 100 metros.

Devido a esta enorme confusão o governo dos Estados Unidos junto com um de seus melhores comandantes, Farragut, resolvem botar ao mar uma fragata velocíssima chamada Abraão Lincoln, com o intuito de caçar o tão feroz monstro mas infelizmente a expedição foi obrigada a parar por dois meses, pois o animal não era visto em nenhum lugar. Foi então que uma notícia trazida do oceano pacifico alegrou a todos e proporcionou a tão esperada caçada.

Algumas horas antes da fragata sair do cais chegou uma carta ao Professor Aronnax, um naturalista conceituado que foi convidado pelo próprio comandante Farragut para ir junto com seu criado chamado Conselho na tão aclamada caçada.

O embarque foi imediato, mas após semanas no mar nenhum animal foi avistado, mesmo valendo um prêmio para quem o visse primeiro. É então, que quando a esperança já estava acabando, Ned Land, um dos melhores arpoadores de baleias o avistou. A fragata então entra em uma disputa de velocidade contra o animal, que dura a madrugada inteira.

Ned já estava com seu arpão e na mais remota possibilidade de acertar o animal, jogou. Foi a pior coisa que podia ter feito, pois o cetáceo gigante jorrou água para todos os lados e derrubou 3 homens ao mar. Ned Land, Conselho e Aronnax.

Juntos eles se salvam segurando no tão tenebroso animal. Curiosamente descobriram que este animal era de ferro e que então não poderia ser um animal. Ficaram esperando em cima dele alguém abrir uma pequena porta, foi então que por surpresa realmente abriram e foram “convidados” a entrar.

Ficaram presos juntos em uma sala escura e no dia seguinte foram apresentados ao capitão Nemo, que dirigia aquele submarino. Nemo era um homem muito culto, mas que deixou a anos sua liberdade na terra para viver nos oceanos. Ele tinha muito dinheiro e foi assim que conseguiu construir escondido junto com seus “capangas” aquele submarino. Aronnax vira amigo do capitão, mesmo contrariando seu colega Ned Land que queira fugir de qualquer maneira, isso porque Nemo disse que agora eles eram prisioneiros do Nautilo e deveriam permanecer lá para o resto da vida, entretanto eles tinham total liberdade para andar pelo submarino.

Junto com seu criado Conselho e seu amigo Ned Land, Aronnax vive aventuras inesquecíveis como: caçar em uma floresta submarinas com armas de pressão, comer de animais nunca antes provados na superfície da Terra, ver perólas do tamanho de uma bola de boliche (cultivadas pelo capitão Nemo nas profundezas do oceano), ter conhecimento de uma passagem submarina secreta onde possibilita a eles fazerem uma viagem bem mais rápida, lutam com povos gigantes ... entre outras aventuras que se eu fosse escrever não seria um resumo.

Eles estão fazendo isso sem saber o destino, mas que imaginam ser ao pólo norte, lugar onde nenhum homem jamais tinha ido, até mesmo o capitão Nemo. Eles acertam e chegam na camada polar, mas infelizmente o submarino acaba preso entre 4 paredes de gelo e o reservatório de ar do Náutilo iria durar apenas mais 48 horas. O capitão tenta manobrar o submarino para todas as direções, mas ele continuava encalhado, então teve a idéia de colocar os escafandros na tripulação – objeto de mergulho criado pelo capitão Nemo - para mergulhar e quebrar a camada de gelo.
A tripulação se esforça para quebrar a camada e é quando os reservatórios já estavam no final que conseguem se libertar daquela imensidão de gelo.
Depois do episódio, Ned Land convence Aronnax a fugir, mas eles precisão esperar o momento certo, pois uma tentativa de fuga deles já havia falhado.

Conselho achava que Nemo estava louco e tentando levar eles todos para o Pólo Sul. O mar estava furioso, porém um dia antes da tentativa de fuga o capitão Nemo para e mostra para Aronnax um navio, e apenas conta que aquele navio fez ele perder tudo na vida. Depois disso volta ao comando do submarino para afundar o navio com êxito.

No dia da fuga o mar estava realmente bravo. Conselho e Ned Land foram escondidos tarde da noite pegar um dos botes preso ao Náutilo para a fuga. Aronnax precisava sair para se juntar a eles, vê o capitão Nemo na biblioteca e corre para o bote. Antes de lançar o bote ao mar eles houvem homens gritando como se tivessem descoberto a fuga deles. O bote cai ao mar, rodamoinhos puxam o Náutilo para o fundo do oceano no meio daquela tempestade. Aronnax bate a cabeça e perde os sentidos.

A conclusão da história não é possível dizer, o que esta ao meu alcance é apenas que o capitão Aronnax e seus amigos conseguiram se salvar e foram parar na cabana de um pescador nas ilhas de Lofoden. Quanto ao capitão Nemo, ninguém nunca mais ouviu falar nele;
O livro termina com uma bela frase que irei recitar aqui: “... Não vivi 10 meses aquela existência extranatural? Por isso a pergunta feita há seis mil anos pelo Eclesiastes:” Quem jamais pôde sondar as profundezas do abismo?” – dois homens entre todos os homens têm, agora, o direito de responder. O capitão Nemo e eu.

4 comentários:

  1. Anônimo9/17/2013

    Bom resumo, parabéns! Só tome cuidado com seus erros de digitação, garoto...

    ResponderExcluir
  2. Gostei, muito bom o resumo...

    ResponderExcluir
  3. Gostei, muito bom o resumo...

    ResponderExcluir
  4. Anônimo11/07/2016

    FICO LEGAL MAIS COLOCAR SEU NOME E SUAS FALAS INTERNAS NO RESUMO DEIXA ELE DEIFENTE '-'

    ResponderExcluir